Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Associação pede que o prefeito de Campinas permita o funcionamento de bares e restaurantes no final do ano

A unidade regional da Abrasel, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, pediu oficialmente ao prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), que a cidade recue do decreto que colocou todo o Estado de São Paulo na Fase Vermelha do Plano São Paulo no final do ano. A entidade pede que Campinas permaneça na Fase Amarela, o que permite a abertura do comércio, como os bares e restaurantes, entre os dias 29 de dezembro e 02 de janeiro.

As informações foram divulgadas pela assessoria da Abrasel RMC no começo da tarde desta segunda-feira (28).

O pedido, feito por meio de ofício, foi encaminhado ao Gabinete do Prefeito. A Abrasel justifica que o setor de Alimentação Fora do Lar vem sofrendo ao longo de 2020, mas que mesmo assim vem trabalhando dentro da lei e seguindo, até agora, todos os protocolos e determinações das autoridades no combate ao novo coronavírus.

A demanda da entidade é uma reação ao decreto do Governo do Estado que determinou o recuo de fase, da amarela pra vermelha, entre os dias 25 e 27 de dezembro, com a volta temporária pra fase amarela nos dias 28 e 31, com um novo recuo pra vermelha entre os dias 1° e 3 de janeiro de 2021. O objetivo do Governo Paulista é evitar um avanço maior da pandemia da Covid-19. E nestas datas, apenas os serviços essenciais como saúde, alimentação e transporte, por exemplo, poderão funcionar.

Em entrevista nesta segunda-feira ao Jornal Brasil Agora, o advogado e presidente da Comissão de Shoppings Centers da OAB Campinas, Gustavo Maggioni, disse que o impacto dessa medida pros comerciantes será muito forte. A Abrasel RMC, cujo departamento jurídico é responsabilidade de Gustavo Maggioni, informou que após registrar um crescimento de 4,5% em 2019, o setor vai fechar 2020 com queda de 60% nas vendas e faturamento.

Ainda de acordo com o advogado, a falta de planejamento do Poder Público poderia ter sido evitada.

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Campinas, por meio da assessoria de imprensa, foi procurada pra comentar o assunto. No entanto, não houve resposta até o fechamento desta reportagem.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

O Som do Sagrado