Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Comandantes das Forças Armadas são demitidos; saídas acontecem após exoneração do Ministro da Defesa

Os três comandantes das Forças Armadas do Brasil foram exonerados dos cargos nesta terça-feira (30). A saída dos chefes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica foi uma consequência da demissão do ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, comunicada no fim da tarde da última segunda-feira (29). É a primeira vez, desde o fim da Ditadura Militar em 1985 e fora das trocas de governo, que os três comandantes das Forças Armadas deixarão ao mesmo tempo os cargos.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a saída do general Edson Pujol, do Exército, do almirante Ilques Barbosa, da Marinha e do tenente-brigadeiro Moretti Bermudes, da Aeronáutica, foi definida após uma reunião dos três oficiais com o novo ministro, general Walter Braga Netto e o antecessor, Fernando Azevedo e Silva.

De acordo com o jornal, os oficiais comunicaram ao novo ministro que não permitiriam um alinhamento político das Forças Armadas com o Governo Bolsonaro. Esse, inclusive, teria sido um dos motivos da demissão do general Fernando Azevedo e Silva. O almirante Ilques Barbosa, inclusive, teria reagido de uma forma que beirou à insubordinação, de acordo com relatos de presentes e divulgados pelo Estadão.

O Governo Federal e o Ministério da Defesa, até o fechamento desta reportagem, não divulgaram os nomes dos oficiais que deverão assumir os comandos das Forças Armadas.

Imagem: EBC

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!