Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Consórcio PCJ compara chuvas deste ano com 2014; objetivo é prever impactos na estiagem

O Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí está fazendo uma análise comparativa das chuvas e vazões nos rios das bacias dos anos de 2014, quando ocorreu a maior estiagem já registrada no Estado de São Paulo, e 2019. A ação foi anunciada na última quarta-feira (30), durante reunião do Conselho Fiscal do Consórcio PCJ, realizada em Americana, na sede da entidade.

A avaliação, segundo os responsáveis pelo estudo, tem o objetivo de identificar possíveis semelhanças pluviais e, consequentemente, tentar prever como será o período de estiagem em 2020. É uma maneira de preparar as cidades da região para o caso de uma nova escassez hídrica.

Segundo a gerência técnica do Consórcio PCJ, em outubro de 2019 foram registrados apenas 33 milímetros de chuva na região. A média história para o período é de 110 milímetros. A situação em 2014, no auge da crise de escassez hídrica em São Paulo, era parecida.

Na avaliação da bióloga e gerente técnica do Consórcio, Andrea Borges, o caso gerou preocupação para os gestores das cidades da região.

Ainda de acordo com a gerente técnica do Consórcio PCJ, as cidades precisam continuar adotando ações para incentivar o uso racional de água, entre outras atividades.

Na mesma reunião do Conselho Fiscal, foi reforçada a importância das cidades seguirem as 22 metas de sustentabilidade hídrica estabelecidas pelo Consórcio PCJ, que destacam ações necessárias para a garantia da segurança hídrica.

Mais detalhes sobre a reunião do Conselho Fiscal do Consórcio PCJ podem ser acessados no site www.agua.org.br

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!