Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Thais Laurentis

Diretor de escola em Paulínia é condenado após recusar aluno com deficiência

O diretor de uma escola em Paulínia foi condenado a dois anos e oito meses de prisão em regime aberto e ao pagamento de multa por ter recusado a matrícula de uma criança com paralisia cerebral.

De acordo com os relatos apresentados pela Promotoria, em 2016 o aluno frequentava o 6° na unidade privada de ensino após obter na Justiça o direito da matrícula. 

A mãe no mesmo ano foi chamada para fazer a rematrícula e se encarregar de contratar um tutor que acompanhasse o filho, porém ela se recusou e o diretor da escola diante da recusa informou que o aluno não poderia ingressar na escola no ano seguinte. 

Para o Ministério Público de São Paulo (MP-SP), o diretor tentou repassar as obrigações e custos decorrentes do atendimento educacional especializado para a família da criança.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!