Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Giovanna Giuga

Em disputa contra Rafa Zimbaldi, Dario Saadi é eleito prefeito de Campinas

Dario Saadi (Republicanos) venceu o segundo turno das eleições municipais de Campinas contra o deputado estadual Rafa Zimbaldi (PL). O urologista, de 57 anos, contou com o apoio do atual prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) e também com o Cidadania para a disputa do segundo turno na cidade.

Além do Cidadania, Dário ainda tinha o apoio do PDT, do PV, de Rogério Menezes, e de Artur Orsi, que foi candidato pelo PSD. O PSB, partido do atual chefe do executivo, também indicou o vice-prefeito, Wanderley Almeida, que foi secretário de Relações Institucionais desta gestão. Entretanto, com o apoio de Jonas, Saadi afirma que vai manter medidas que já mostram resultados e que vai mudar o que for preciso.

Além disso, o prefeito eleito vai dar continuidade às obras de Jonas Donizette, como a implantação do BRT em Campinas, que começou na atual gestão, mas que vai ser inaugurada no governo de Dario.

Saadi também foi vereador entre 1995 e 2012, além de presidente do Hospital Mario Gatti, o maior hospital público de Campinas. Segundo Dario, a campanha vai dar destaque especial para a saúde e ainda promete inaugurar o Hospital Pediátrico Mário Gattinho que está com entrega prevista para novembro do ano que vem.

O primeiro turno das eleições, com 14 candidatos, mostrou a vitória de Dario Saadi com 25,78% dos votos totais contra 21,86% de Rafa Zimbaldi. Já o segundo turno, em Campinas, foi caracterizado por ataques. O candidato derrotado, além de criticar a atual gestão durante as duas semanas de campanha, acusou o adversário de receber doação ilegal em 2014 e também apontou ligação com um assessor da prefeitura detido por suspeita de venda de testes de Covid-19.

Já Rafa Zimbaldi, foi acusado de contratar comissionados quando foi presidente da Câmara de Campinas e de ser um dos deputados estaduais com mais gastos. Além disso, ele tentou se apresentar na campanha de segundo turno como opositor do governo Jonas Donizette, apesar de ter rompido com a atual gestão em abril deste ano, quando soube que não receberia apoio do prefeito nas eleições.

Agora, mesmo com a eleição de Saadi, o político ainda é alvo de um pedido de impugnação pelo Ministério Público por suposta compra de votos e uso da máquina pública. Entretanto, o prefeito eleito nega ter cometido qualquer irregularidade.

Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o eleitorado de Campinas aumentou 2,6% em quatro anos. Em 2020, estão aptos a votar 843.823 eleitores, contra 822.044 nas últimas eleições municipais em 2016. Além disso, na Região Metropolitana de Campinas, são registrados 2.382.738 eleitores.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Estação Brasil