Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Especialista avalia suspensão de testes da CoronaVac; Anvisa autorizou retomada dos estudos

A suspensão dos testes da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 e que está sendo produzida e testada desde julho no Brasil em uma parceria de uma empresa chinesa com o Instituto Butantan, foi revogada pela Anvisa no fim da manhã desta quarta-feira (11). Um especialista ouvido no Jornal Brasil Agora, no entanto, avaliou que a suspensão é comum e necessária em testes clínicos, dependendo das circunstâncias.

A Anvisa, que é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, interrompeu os testes na noite da última segunda-feira (9) após um efeito adverso grave ter ocorrido com um dos voluntários. O Governo de São Paulo, mantenedor do Instituto Butantan, negou que o tal efeito adverso grave tivesse relação com a vacina. O voluntário em questão morreu e, segundo o boletim de ocorrência da Polícia Civil, ele cometeu suicídio.

Na avaliação do médico infectologista do Hospital PUC-Campinas e professor de medicina da PUC-Campinas, André Giglio Bueno, a paralisação de estudos clínicos é necessária dependendo de alguns aspectos.

No entanto o especialista afirmou que, confirmada a não relação entre a morte do voluntário com a vacina, não há nenhum motivo pra que os estudos não sejam retomados.

Por fim o médico infectologista do Hospital PUC-Campinas e professor de medicina da PUC-Campinas, André Giglio Bueno, criticou a politização da vacina contra a Covid-19.

Segundo o consórcio dos veículos de imprensa, desde o começo da pandemia da Covid-19 foram registrados no Brasil 162.845 mortes e 5.722.878 casos da doença.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!