Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Especialistas da região comentam nível de concentração de renda no Brasil

10% da população mais rica do Brasil têm mais de 40% da renda total do País. Isso significa que quase metade da renda dos brasileiros está nas mãos da parcela mais rica da população. Os dados são do RDH, que é o Relatório de Desenvolvimento da ONU, divulgado na última segunda-feira (9).

Ainda segundo o documento da ONU, quando são consideradas todas as formas de renda e não apenas as informadas na pesquisa, os 10% mais ricos do Brasil concentram 55% da renda do País.

A ONU também apontou que existem altos índices de desigualdade em outras regiões do mundo além do Brasil, como na África Subsaariana e no Oriente Médio.

O relatório da organização analisou a desigualdade em três aspectos: além da renda, além das médias e além do hoje, propondo diversas recomendações de políticas públicas para superá-la.

Segundo o sociólogo e professor da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-Campinas, Vitor Barletta Machado, existem diferenças entre programas de transferência de renda e políticas públicas de combate à desigualdade socioeconômica. E que a concentração de renda nas mãos dos mais ricos é algo que acontece há décadas no Brasil.

Para o filósofo político e professor de Ética e Filosofia Política na Universidade Mackenzie de Campinas, Gerson Leite de Moraes, a desigualdade socioeconômica no Brasil gera consequências terríveis para a parte mais desfavorecida da população brasileira.

Caso você queira saber mais detalhes sobre a pesquisa da ONU é preciso acessar o seguinte site: www.nacoesunidas.org

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Musical Católico