Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Celina Silveira

Ex-ministro da Saúde, Mandetta é ouvido em CPI da Covid-19

Em depoimento à CPI da Covid o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta declarou que o presidente Jair Bolsonaro foi alertado no início da pandemia que o Brasil poderia ultrapassar a marca de 180 mil mortos por covid-19 em 2020.

Luiz Henrique Mandetta foi exonerado do cargo em abril de 2020 após conflitos com o governo Bolsonaro em relação aos protocolos sanitários de combate à pandemia. 

Em depoimento prestado nesta terça-feira (04), Mandetta afirmou que sempre foi defensor do isolamento social e narrou uma aglomeração provocada por Bolsonaro em 11 de abril de 2020, em visita ao hospital de campanha em Águas Lindas de Goiás. 

Mandetta também afirmou que o Ministério da Saúde não pediu para o Laboratório do Exército fabricar comprimidos de cloroquina para serem distribuídos como tratamento da Covid-19 e que Bolsonaro parecia ter uma assessoria paralela para decidir questões sobre o enfrentamento à pandemia.

Segundo Mandetta, o governo brasileiro tinha grande dificuldade de relacionamento com a China e foi impedido pelos filhos de Bolsonaro de convidar o embaixador chinês para tratar de assuntos relacionados à exportação de insumos para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. 

A previsão inicial era de que o também ex-ministro da Saúde Nelson Teich seria ouvido nesta terça-feira (04) na CPI da Covid, mas o depoimento foi remarcado para esta quarta-feira (05).  

 

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!