Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Oscar Nucci

Gerson Oliveira, da coordenação estadual do MST, diz que reintegração de posse do acampamento Marielle Franco causa tristeza e indignação

Nesta terça-feira (23), o Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou a reintegração de posse da Fazenda Eldorado Empreendimentos Imobiliários, que atualmente é sede do Acampamento Marielle Vive do MST. 

O acampamento localizado em Valinhos abriga 450 famílias, que vivem lá desde 2018 e com o processo de reintegração ficariam desabrigadas. 

Conversamos com Gerson Oliveira, que é membro da coordenação estadual do MST que nos contou mais sobre o acampamento e a reação do MST com a notícia da ação do TJ. 

 

Gerson, como surgiu o acampamento Marielle Vive? Qual sua finalidade? 

“Nós criamos esse acampamento justamente para fugir da fome, para fugir da miséria e para construir uma alternativa diferente para esses trabalhadores e trabalhadoras. Apresentamos alternativas de geração de renda e de trabalho, educação para essas 450 famílias”.

Como vocês reagem a este processo de reintegração de posse? 

“É uma situação muito triste e ao mesmo tempo causa bastante indignação para todos nós. Então, nos causa surpresa a decisão neste momento, nós estamos recorrendo e procurando termos legais para recorrer desta decisão. Não vamos aceitar dessa forma”.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

O Som do Sagrado