Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Governo de São Paulo amplia horário pro comércio e restringe pra bares e restaurantes

Novas medidas de controle da pandemia da Covid-19 foram anunciadas no começo da tarde desta sexta-feira (11) pelo Governo de São Paulo. O comércio em geral e shoppings vão poder retomar o expediente de 12 horas diárias com fechamento às 22h, como forma de evitar aglomerações. Já os bares de todo o Estado vão encerrar o atendimento presencial às 20h, enquanto restaurantes e lojas de conveniência em perímetro urbano só poderão vender bebidas alcoólicas até as 20h e deverão fechar às 22h.

As medidas foram anunciadas em uma coletiva de imprensa realizada na sede do Instituto Butantan, em São Paulo, e transmitida pela internet.

Ainda segundo o Governo Paulista, a capacidade do público em bares e restaurantes está limitada a 40% da capacidade de cada estabelecimento. A permanência de clientes em pé está proibida, e cada mesa poderá ter, no máximo, seis pessoas. O distanciamento mínimo entre as mesas deve ser de 1,5 metro, com aferição de temperatura e acesso a álcool em gel nos acessos aos estabelecimentos. Já nas lojas de conveniência, os clientes poderão permanecer em pé, mas devem seguir as demais normas e horários dos restaurantes. A limitação de venda de bebida alcoólica às 20h vale tanto para o consumo nas lojas como para viagem.

De acordo com o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, as restrições foram definidas por causa mudança de perfil etário na demanda por leitos hospitalares da Covid-19. Entre março e novembro, a maioria das vagas era solicitada para pacientes com idade entre 55 e 75 anos. Nas últimas três semanas, os adultos jovens, com idade entre 30 e 50 anos, passaram a ser maioria entre esta demanda.

Já a extensão do funcionamento para até 12 horas diárias em lojas de rua e shoppings pretende evitar a concentração de clientes em horários de pico durante as compras de fim de ano. A expectativa do Governo de São Paulo, segundo a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, é que a demanda das vendas presenciais seja diluída ao longo de todo o período.

Ainda na coletiva de imprensa, o Governo de São Paulo também confirmou a ampliação para mil fiscais da Vigilância Sanitária em apoio às equipes municipais, especialmente em cidades com mais de 70 mil habitantes. O trabalho será reforçado para coibir o funcionamento irregular de estabelecimentos de qualquer natureza, além de festas, baladas e eventos clandestinos.

As medidas anunciadas pelo Governo do Estado vão entrar em vigor neste sábado, dia 12, e devem durar 30 dias. O prazo poderá ser prorrogado, caso seja necessário.

Imagem: EBC

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Estação Brasil