Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Celina Silveira

Governo de São Paulo decreta Fase Vermelha em todo o estado a partir de sábado (06)

Com expectativa de piora da pandemia nas próximas duas semanas, o governo de São Paulo decreta Fase Vermelha a partir do próximo sábado (06) em todas as regiões do estado. A Fase Vermelha estadual terá duração de 14 dias. 

Enquanto durar a fase mais restritiva do Plano São Paulo, apenas comércios essenciais podem funcionar com atendimento ao público. Bares e restaurantes podem atender demandas apenas nos sistemas de entregas e retiradas.

Todos os setores com permissão para funcionamento durante a fase vermelha devem seguir os protocolos de prevenção, como distanciamento físico de 1,5 metro entre as pessoas, álcool em gel gratuito, checagem de temperatura e uso da máscara de proteção.    

Do dia 06 ao dia 16 de março, enquanto durar a Fase Vermelha em todo o estado, o toque de restrições passará a acontecer entre 20h e 05h do dia seguinte. 

Durante o toque de restrição, somente deslocamentos essenciais – como voltar do trabalho, ir a hospitais, farmácias ou postos de gasolina – são permitidos. O comércio não essencial precisa fechar neste horário.

Apesar da fase vermelha, o governo de São Paulo não vai proibir atividades presenciais nas redes estaduais, municipais e particulares de ensino, mas orienta que as atividades sejam usadas apenas por alunos com dificuldades de alimentação, dificuldades de acesso à tecnologia, alunos com severa defasagem de aprendizado ou alunos cujos responsáveis trabalhem em serviços essenciais.  As atividades presenciais no ensino superior ou técnico são permitidas apenas para cursos de Saúde. 

Segundo o secretário de Educação, Rossieli Soares, a prioridade no momento é o acompanhamento dos alunos do ensino infantil.

Apesar da autorização do governo estadual, em Campinas, um decreto municipal proíbe atividades escolares presenciais, exceto para os cursos de saúde de nível técnico e superior. 

Durante a coletiva realizada na tarde desta quarta-feira (03), o governo de São Paulo anunciou que vai abrir mais 339 UTIs e 161 leitos de enfermaria para pacientes com Covid-19.

Com a ampliação de leitos que terá início na próxima segunda-feira (08) e deve ser concluída até o final de março, o estado de São Paulo terá 8.839 leitos de UTI e enfermaria para pacientes com Covid-19, mas ainda assim, a ajuda da população é essencial, afirma o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Nesta quarta-feira (03), 7.415 pessoas estão internadas em leitos de UTI-covid em todo o estado de São Paulo. O número é o maior desde o início da pandemia. A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 75,3%.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Notícias em 30