Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Celina Silveira

Governo de São Paulo vai multar quem furar a fila da vacinação contra a Covid-19

O Governador de São Paulo, João Doria,  sancionou o projeto de lei que prevê aplicação de multas a quem descumprir a ordem de vacinação dos grupos prioritários, de acordo com a fase cronológica definida nos planos estadual e nacional de vacinação contra a Covid-19. 

Entre as sanções previstas na lei está a aplicação de multa no valor de R$ 24.726,50 ao agente público responsável pela aplicação da vacina que desrespeitar a ordem prevista nos planos de imunização. 

A pessoa que for imunizada indevidamente será multada em R$ 49.453,00. A multa pode chegar a R$ 98.906,00 se o imunizado for agente público.

Atualmente, podem ser vacinados no estado de São Paulo os profissionais de saúde, idosos com mais de 60 anos e pessoas com deficiência com mais de 18 anos que  vivem em instituições de longa permanência. Indígenas e quilombolas, além de idosos não-institucionalizados com mais de 80 anos também podem ser vacinados contra a Covid-19. 

O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, alerta que mensagens que circulam pelas redes sociais com datas para a vacinação de outras faixas etárias são enganosas.

Cada frasco da coronavac permite pelo menos 10 aplicações que devem ser ministradas no período de até oito horas após a abertura do frasco, por isso, segundo a coordenadora de Controle de Doenças do estado de São Paulo, Regiane de Paula, os agentes de Saúde devem evitar desperdício de doses sem desrespeitar os grupos prioritários.     

As multas para quem, indevidamente, aplicar ou receber doses das vacinas contra a Covid-19 no estado de São Paulo já estão em vigor.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Brasil Agora 1ª Edição