Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Governos não salvaram vidas e economia, diz Guilherme Boulos

O professor, coordenador nacional do MTST, Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e político, Guilherme Boulos (PSOL), avaliou, em entrevista exclusiva feita na manhã desta quinta-feira (25) ao Jornal Brasil Agora, a pandemia da Covid-19 e o combate à ela no Brasil. Na avaliação dele, nem a vida e nem a economia foram salvas pelos governos, nas várias instâncias do território nacional.

Em uma entrevista de quase 20 minutos, Boulos, que disputou a última eleição presidencial, em 2018, e foi derrotado no segundo turno da disputa pela Prefeitura de São Paulo no ano passado para Bruno Covas (PSDB), afirmou que atualmente vivemos duas pandemias. Uma delas é a do novo coronavírus, que matou mais de 300 mil pessoas no Brasil desde março do ano passado. A outra é representada pela fome, o desemprego, a miséria e a guerra nas periferias.

Guilherme Boulos também opinou sobre a viabilidade financeira para um novo auxílio emergencial e de apoio à população de baixa renda e para pequenos e médios empresários. De acordo com ele, intervenções mais diretas das Prefeituras, dos Estados e do Governo Federal, realizadas em outros países, dariam um resultado positivo. O político também afirmou que os governos mais humanistas foram mais bem sucedidos, até agora, no combate à pandemia, com ações recomendadas por especialistas em saúde, mescladas com apoio econômico.

Ainda segundo Guilherme Boulos, a população mais pobre está atirada à própria sorte no Brasil em meio à pandemia do novo coronavírus. Ele também criticou a politização desta crise, citando o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB).

A entrevista na íntegra com o professor, coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, está no site da Rádio Brasil em www.brasilcampinas.com.br.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Notícias em 30