Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Instituto Butantan começa produção da vacina contra a Covid-19; meta é de 1 milhão de doses por dia

O Instituto Butantan começou na última quarta-feira (9) a produção da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 produzida em parceria com o laboratório chinês SinoVac. O objetivo do Governo de São Paulo, que mantém o Instituto, é produzir 1 milhão de doses do imunizante por dia.

As informações foram divulgadas em uma coletiva na sede do Butantan, no começo da tarde desta quinta-feira (10), e transmitida pela internet.

A vacina, que está na fase 3 de testes desde julho no Brasil, ainda não foi autorizada pra uso pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. A utilização do imunizante de forma emergencial, segundo o Governo Federal, depende de um pedido oficial e que ainda não foi realizado.

Ainda segundo os responsáveis pelo Instituto Butantan, a produção da CoronaVac vai ser feita em turnos sucessivos, 24 horas por dia, e sete dias por semama. A fábrica do Instituto ocupa uma área de 1.880 metros quadrados e conta atualmente com 245 profissionais. Outros 120 novos funcionários serão contratados para reforçar a produção da vacina contra o coronavírus.

Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, trata-se de um momento histórico pro Brasil.

Também presente na coletiva de imprensa realizada no Instituto Butantan, o governador João Dória (PSDB) afirmou que deseja uma resposta mais objetiva do Ministério da Saúde sobre o uso da CoronaVac no Plano Nacional de Imunização.

O Ministério da Saúde informou, por meio de uma nota publicada no site oficial do Ministério e sem citar nominalmente a CoronaVac, que todas as vacinas que tiverem eficácia e registro da Anvisa serão adquiridas pelo Governo Federal. Mais detalhes sobre o tema, no entanto, não foram divulgados pela pasta comandada pelo general da ativa do Exército, Eduardo Pazuello.

Imagem: Governo de São Paulo

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!