Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Maioria das mortes em acidentes de trânsito em Campinas é de homens

Das 58 pessoas que morreram no ano passado em Campinas vítimas de acidentes de trânsito, a maioria é composta por homens. Os dados foram divulgados no fim da tarde da última quinta-feira. Segundo a Administração Municipal, a natureza do gênero masculino influencia no descuido e resulta em desrespeito às leis de trânsito.

As informações sobre mortes no trânsito da cidade foram apresentadas em uma coletiva de imprensa no Palácio dos Jequitibás, sede da Prefeitura. Estavam presentes no evento o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), o presidente da EMDEC (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), Carlos José Barreiro, entre outras autoridades e servidores públicos.

Segundo o estudo da Administração Municipal, do total de mortes no trânsito em 2018, 24 foram de ocupantes de motocicletas, 18 dos demais veículos e 16 foram de pedestres. A maioria dos casos, em todos estes cenários, foi de homens. A situação mais grave é dos motociclistas, cujas mortes foram todas de pessoas do gênero masculino.

De acordo com o prefeito Jonas Donizette, as mortes por acidentes de trânsito de Campinas devem ser estudadas ‘caso a caso’.

Para o presidente da EMDEC, Carlos José Barreiro, uma política mais rígida pode colaborar para a redução do número de homens vítimas de acidentes de trânsito.

Segundo a Administração Municipal, em 2018 ocorreram 58 mortes por causa de acidentes de trânsito em Campinas, contra 86 no ano anterior. Ou seja, uma redução de aproximadamente 33%.

Imagem: Carlos Bassan

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

A Voz do Brasil