Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Guilherme Maldaner

MPT consegue liminar contra empresa que mantinha pessoas em condições análogas à escravidão

A Justiça do Trabalho concedeu uma liminar contra a Construtora Viasol que mantinha, nos alojamentos e canteiros de obras, operários em condições semelhantes à escravidão. O pedido foi feito pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

A medida do MPT ocorreu depois do órgão realizar operações e flagrar 18 trabalhadores abandonados pela construtora nos alojamentos de três cidades. Esta ação ocorreu entre agosto e setembro de 2019.

Pela decisão, a CDHU, que é a contratante do trabalho, e a empresa devem cumprir obrigações trabalhistas, com atenção especial às condições de segurança e saúde, de alojamento e pagamento de salários.

A CDHU informou que não foi intimada da liminar e, por isso, não pode comentar a decisão judicial. No entanto, afirmou que rescindiu todos os contratos com a Construtora Viasol, que não se manifestou sobre o caso.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Santa Missa – Par. Sta Rita