Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Pesquisa da Unicamp afirma que os dados usados para justificar a reforma da Previdência são falsos

Um grupo de pesquisadores do Centro de Estudos de Conjuntura e Política Econômica, do Instituto de Economia da Unicamp, afirmou que as contas que embasaram a proposta da Reforma da Previdência foram manipuladas e falsificadas pelo Governo Federal.

O estudo, divulgado em setembro, alegou que as informações foram usadas para simular um quadro de déficit no Regime Geral de Previdência Social que, na verdade, não existiria.

A análise faz parte de uma nota técnica do Cecon intitulada “A falsificação nas contas oficiais da Reforma da Previdência: o caso do Regime Geral de Previdência Social”.

Em entrevista à Rádio Brasil Campinas, o economista, professor e coordenador do estudo, Pedro Paulo Zahluth Bastos, afirmou os dados apresentados pelo Governo Federal aos integrantes do Congresso Nacional, antes da votação do projeto na Câmara, foram distorcidos.

Ainda de acordo com o economista, os aposentados mais pobres, que chefiam metade das famílias desta parte da população no Brasil, deverão ser os mais impactados caso a Reforma da Previdência seja aprovada.

Por fim o professor Pedro Paulo Zahluth Bastos comentou que as mudanças propostas pelo Governo não vão gerar resultados positivos para a economia brasileira.

Por meio de nota, o Ministério da Economia informou que o estudo da Unicamp baseia-se em análises de baixa qualidade técnica e profundo desconhecimento da legislação previdenciária brasileira. Ainda segundo o Governo, o texto contêm erros graves e omite informações essenciais à compreensão do assunto. A Reforma da Previdência, aprovada na Câmara, atualmente está sendo analisada no Senado Federal.

Imagem: EBC

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Rádio Brasil Campinas - A Rádio da Nossa Gente!