Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Preço da carne deve estabilizar nos próximos meses, avaliam industriais e donos de bares e restaurantes

Os preços cobrados no Brasil de carnes vermelhas, principalmente a bovina, devem se estabilizar nos próximos meses. Isso deve acontecer após a normalização da produção interna na China. A previsão é do CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) e da ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Em alguns casos o reajuste nos preços cobrados no Brasil chegou a 150% em comparação do mesmo período do ano passado. Por exemplo, a média do valor pago ao produtor brasileiro por 15 quilos do boi ficou entre R$ 150 e 160 durante boa parte deste ano. No mês passado o preço chegou a superar os R$ 220. Os dados são do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP).

Segundo o diretor do CIESP na região de Campinas, José Nunes Filho, a crise no mercado interno chinês foi o estopim para o aumento dos preços das carnes no Brasil.

Para o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Região Metropolitana de Campinas, Matheus Mason, o momento é complicado. E isso força mudanças no setor de bares e restaurantes, por exemplo.

O empresário Sergio de Simone é dono da costelaria Rancho Colonial Grill, em Campinas, há quase 30 anos na cidade. Ele, ao perceber que os preços estavam subindo muito, estocou o quanto pode de carne. O objetivo foi evitar repassar o aumento nos preços para os clientes.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) se posicionou sobre o assunto no último dia 30 de novembro. Em entrevista à Rádio Nacional, ele afirmou que não vai interferir nos preços.

Imagem: EBC

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!