Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Celina Silveira

Prefeitura de Campinas diminui fiscalizações do toque de recolher após registrar queda 34% no número de óbitos

Os óbitos por Covid-19 em Campinas caíram no mês de abril em comparação com o mês anterior. Em março, 612 pessoas morreram por Covid-19. Já em abril, foram 403 vítimas, queda de 34%.

Em todo o estado de São Paulo, no entanto, entre os dias 1 e 27 de abril, o número de óbitos teve alta de 20%. O levantamento é do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas e foi divulgado nesta sexta-feira (30).

Com a desaceleração do número de mortos por Covid-19, a Prefeitura de Campinas vai reduzir as fiscalizações do toque de recolher durante a fase de transição do Plano São Paulo. 

O decreto do governo estadual define o toque de recolher em todo o estado das 20h às 05h durante toda a semana. A regra também vale para Campinas, o que muda são os dias e horários das fiscalizações municipais que vão acontecer a partir das 21h das sextas-feiras até às 05h das segundas-feiras. Nos demais dias a população pode denunciar desrespeitos ao toque de recolher e os agentes de segurança e de saúde vão atender as denúncias.  

O secretário municipal de Justiça, Peter Panutto, afirma que a mudança segue a lógica da fase de transição.

“Estamos em uma fase de transição caminhando para uma fase menos rígida. Nesse momento em que estamos tornando as regras menos rígidas entendemos que a fiscalização do toque de recolher também tem que caminhar no mesmo sentido”.

Durante coletiva de imprensa o secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, afirmou que conversou com representantes da Pfizer da América Latina e a expectativa é que a Prefeitura de Campinas receba doses da Pfizer em maio.

“Provavelmente em maio nós teremos a Coronavac, a AstraZeneca e também a Pfizer (não sei exatamente o número)”.

Segundo balanço da Secretaria Municipal de Saúde, Campinas atingiu quase 100% da cobertura vacinal contra a Covid-19 nos moradores com mais de 70 anos. A exceção é para a faixa etária de 80 a 84 anos que ainda não recebeu a segunda dose da vacina de Oxford/AstraZeneca. 

A pasta informou também que a procura pela vacinação contra o vírus da gripe está abaixo do esperado. Apenas 40% das puérperas foram vacinadas, 30% das gestantes, 32,5% das crianças de seis meses a menores de seis anos e 25% dos trabalhadores da saúde. 

A Secretaria de Saúde alerta que o vírus da gripe também pode levar a internações e pede que a população busque um ponto de vacinação. As datas e locais de vacinação para cada grupo estão disponíveis no site vacina.campinas.sp.gov.br

Foto: Manoel de Brito/ Prefeitura de Campinas

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!