Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Kevin Kamada

Prefeitura de Campinas rompe contrato com o Consórcio BRT

Administração questiona atraso na entrega de corredores e vai relicitar o processo, que segue sem prazo de finalização

 

 

A Prefeitura de Campinas rompeu o contrato com o Consórcio BRT Campinas, e deve aplicar uma multa sobre a organização, pelo atraso nas obras dos trechos 2 e 3 do Corredor Ouro Verde. A decisão foi publicada na edição da última segunda-feira (1º) do Diário Oficial do Município.

Segundo o ato publicado pela Administração, o município teria dado a oportunidade para a empresa apresentar suas justificativas, mas com base na posição da Secretaria de Justiça, a opção acabou sendo pelo rompimento do contrato e pela aplicação da multa.

De acordo com a Prefeitura, a empresa não cumpriu cerca de 11% dos equipamentos viários do chamado lote 3 da obra, como:

  • três estações;
  • um terminal (vide foto);
  • o Centro de Controle Operacional;
  • e trechos do leito do BRT.

Os serviços inacabados também afetam o lote 4 da construção, que inclui as avenidas João Jorge, Amoreiras, Piracicaba, Ruy Rodriguez e Camucim, até o bairro Vida Nova.

Segundo a Prefeitura, esse trecho passará por novo leilão, para só então se planejar um novo prazo para o fim das obras. Uma multa também deverá ser estipulada, com base na planilha da relicitação.

Nós procuramos o Consórcio BRT Campinas para se posicionar sobre o assunto. A empresa se manifestou por meio de nota, em que afirma ter enfrentado dificuldades com a desapropriação de terrenos e imóveis, fatores ambientais, falta de insumos, entre outros; e que a Prefeitura concedeu prorrogação de prazos, ainda não vencidos.

A organização também afirma que a empresa lidou com o aumento nos custos de produtos da construção civil em razão da pandemia, e com o atraso nos pagamentos da Prefeitura, que não teriam sido quitados com juros e correção monetária pela Administração.

O Consórcio classificou a decisão como desproporcional e a multa como indevida, e anunciou que, caso necessário, fará a contestação na via administrativa ou judicial.

 

Reportagem: Kevin Kamada | Fotografia: Fernanda Sunega / Prefeitura de Campinas

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!