Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Projeto que derruba o voto simbólico está parado há quase um ano na Câmara de Campinas

Um projeto de resolução, proposto pela vereadora Mariana Conti (PSOL), está em tramitação na Câmara de Campinas há quase um ano. O objetivo do texto, protocolado em 7 de novembro do ano passado, é acabar com o chamado voto simbólico.

Segundo a autora do projeto, no documento que justifica a proposta, a mudança é necessária para evitar que os cidadãos sejam confundidos durante os votos dos vereadores. Com o voto simbólico, ainda de acordo com a parlamentar, não fica explicito de quem foram os votos para aprovação ou rejeição das pautas da Câmara, bem como quantos e quais vereadores estavam presentes nas deliberações.

Para a vereadora Mariana Conti, o voto simbólico funciona, na prática, como um voto secreto.

Ainda segundo a autora do projeto, a proposta, se aprovada, vai dar mais transparência aos trabalhos do Legislativo. Ela lembrou o fato que, desde o ano passado, a Câmara de Campinas conta com um sistema eletrônico de votação e registro. O conjunto custou, aos cofres públicos, mais de R$ 500 mil.

Mariana Conti também disse que espera uma resposta positiva dos colegas sobre o projeto que pode derrubar o voto simbólico na Câmara.

Por fim a vereadora também falou de que este projeto deve mudar a maneira que a sociedade se relaciona com os parlamentares.

O projeto de resolução foi aprovado pela Comissão de Constituição e Legalidade da Câmara de Campinas. Para ser levado ao plenário, para discussão e votação dos vereadores, ele deve ser colocado na ordem do dia pela mesa diretora da Casa.

A Câmara de Campinas, por meio da assessoria de imprensa, informou que é necessária uma audiência pública antes do projeto ser votado em plenário. A vereadora Mariana Conti deverá ser informada em breve sobre isto para, em seguida, convocar a audiência pública necessária.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Consagração a Nossa Senhora Aparecida