Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Felipe Zangari

Reflexão Dom João Inácio – 19-04-20

Acompanhe aqui a mensagem do nosso Arcebispo para este Segundo Domingo da Páscoa.

“Paz e benção, hoje é domingo, o domingo da divina misericórdia, esse domingo foi instituído no ano 2000 pelo Papa São João Paulo II, desejo abençoado domingo, saúdo a você que nos acompanha, o senhor , a senhora, pela Rádio Brasil, Felipe, abraço, saúdo a sua equipe e nós rezamos confiando nos a Maria santíssima:

‘Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia!,pois o Senhor que mereceste trazer em vosso seio, aleluia!, ressuscitou como disse, aleluia!, rogai a Deus por nós, aleluia!, alegrai-vos exultai ó virgem Maria, aleluia!, por que o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia!

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém!

Oremos: Ó Deus que pela ressurreição de vosso filho, nosso Senhor Jesus Cristo, fizeste brilhar no mundo a alegria, fazei que pela intercessão da virgem Maria, sua Mãe, cheguemos nas alegrias eternas. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!’

Neste domingo, nós lemos a nossa liturgia dominical, um belo texto dos Atos dos Apóstolos, segunda leitura nos é apresentado um texto da primeira carta de São Pedro e também lemos São João, texto muito lindo, onde Jesus vai ao encontro dos apóstolos e eles estão reunidos, e Ele se mostra ressuscitado, e Ele saúda – lhes a paz, pede pra eles serem ministros do perdão ao enviá-los pelo mundo ele sopra sobre eles, ou melhor, sopra para dentro deles o seu espírito que é o Espírito Santo e Tomé, nesse momento, não estava com eles, e Tomé não acreditou na palavra do testemunho desses apóstolos, e ele disse: ‘Se eu não enxergar e tocar, eu não acredito.’

Aí, oito dias depois, estavam eles reunidos e Tomé estava com eles, e nosso Senhor veio, e aí ele pediu para Tomé tocar nele, e olhar e não ser incrédulo, e Tomé fez aquela belíssima profissão de fé: ‘Meu Senhor e meu Deus’. Uma das mais belas profissões de fé que a sagrada escritura tem.

É muito importante a vivência da nossa fé em comunidade, dizendo melhor, é impossível nós vivermos de verdade a fé, o mistério da vida de Deus que nós recebemos por meio da misericórdia do altíssimo, sem a vivência real em comunidade, nós estamos agora vivendo um momento totalmente atípico, que não se sustenta por muito tempo, que é essa vivência virtual da nossa fé. O nosso Papa Francisco nessa semana falava disso,a convivência, a vida familiar e no dia – a – dia das nossas convivências, o desafio de nós darmo-nos aos outros, de nós viver para os outros, de nós servir os outros como concretamente Jesus fez, de nós perdoar os outros, quando eles chegar a nos ofender, o que de fato acontece, como Deus nos perdoou, compreender as fragilidades do outro como Deus compreendeu as nossas fragilidades, se empenhar em ajudar para que o outro cresça na fé, na vivência da palavra. Tudo isso exige sacrifício, exige convivência, exige ajuda mútua, exige que de fato estejamos inserido em uma comunidade de fé, numa comunidade maior, lá onde nós participamos dos nossos grupos, da nossa paróquia, na nossa comunidade.

Então esse domingo nós somos enviados pelo Senhor, mas com toda a igreja nós celebramos a misericórdia, a divina misericórdia. O ministério ou o mistério de Deus revelado a nós em Cristo é o grande sinal da misericórdia de Deus, Deus abraça a nossa miséria, Deus envolve a nossa miséria com o seu coração. Neste dia confiemo – nos ao Senhor e permitamos que Ele sopre o seu espírito em nossa vida e que nós nos sentama-nos enviados e que nós tenhamos a coragem de proclamar, ‘Meu Senhor e meu Deus’, como Tomé. Que por meio da Virgem, mãe do ressuscitado, a graça do altíssimo esteja na sua vida e acompanhe você durante esse domingo, por isso eu abençoo você em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém! Abençoado domingo.”

O Terço