Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Felipe Zangari

Reflexão Dom João Inácio – 28-04-20

Acompanhe aqui a mensagem do nosso Arcebispo para esta terça-feira.

“Paz e benção, bom dia à Rádio Brasil, bom dia ao senhor e a senhora, Felipe, bom dia, bom dia a sua equipe. Hoje é terça-feira, estamos na terceira semana da Páscoa, e nós neste dia, iniciamos, saudando Maria santíssima:

‘Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia!,pois o Senhor que mereceste trazer em vosso seio, aleluia!, ressuscitou como disse, aleluia!, rogai a Deus por nós, aleluia!, alegrai-vos exultai ó virgem Maria, aleluia!, por que o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia!

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém!

Oremos: Ó Deus que pela ressurreição de vosso filho, nosso Senhor Jesus Cristo, fizeste brilhar no mundo a alegria, fazei que pela intercessão da virgem Maria, sua Mãe, cheguemos nas alegrias eternas. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!’

Hoje na primeira leitura, nós estamos lendo um texto em continuidade á ontem, do Estevão, e hoje então o Estevão, após ele continuar a ser verdadeiro e proclamar a sua fé, e aquilo que estava contemplando, quando ele falou que estava contemplando os céus abertos Deus no seu trono e a direita Jesus ressuscitado, que ele foi apedrejado. Apedrejado no fundo pelas mesmas pessoas que mataram Jesus, é o mesmo grupo, é o mesmo modo de pensar, mas um detalhe muito importante, Estevam no final ele diz duas frases que Jesus também falou, similares, que entrega o seu espírito e ele suplica o perdão.

Eu fico imaginando o rosto das pessoas com as pedras na mão, atirando e Estevão ali, sem ira, sem raiva, talvez com o rosto sereno, tranquilo, cheio de paz, um rosto entregue, sintonizado ao Pai, sintonizado em Jesus. Estevão sentindo, tendo a certeza da companhia de Jesus na hora da morte, Estevão sendo martirizado tendo a presença, naquele momento, do mártir, do mártir Jesus e essa era a compreensão dos nossos pais na fé, os cristãos dos primeiros três séculos, muitos deles foram mortos, mas eles acreditavam nisso, que o mártir, quando ele era morto, na verdade estavam matando o grande mártir, que é Jesus. E isso para eles se tornou uma honra muito grande, um orgulho muito grande.

Por isso, todos aqueles que eram condenados à morte, por exemplo, tinham que ser levados até os leões, mas alguma coisa acontecia que então eles não chegaram a ser martirizados, todas essas pessoas passaram a ter um respeito muito grande no meio da comunidade de discípulos e discípulas, porque essa pessoa já tinha aceitado entregar a sua vida como Jesus a tinha entregue. Então, ela era uma pessoa que já tinha passado da morte para a vida, esta era a compreensão deles, então, eles eram pessoas que mereciam uma reverência especial no meio da comunidade, mas o detalhe desse texto dos Atos, é que Saulo aprovava, Saulo aprovou a morte de Estevão. Então, no fundo, aquilo que a igreja também sempre diz, Saulo, de alguma maneira, ele se tornou também assassino de Estevão. Então, nós sabemos, que Deus converte ele, DEus sempre sabe perdoar e sabe tirar o melhor de cada pessoa.

No evangelho, nós temos um crescendo hoje, Jesus conversando com os Judeus, Jesus chega ao ponto dele se auto revelar, e Ele diz quem Ele é. ‘Eu sou o pão da vida’, nós temos algumas expressões no evangelho de São João, onde Jesus recorda essa expressão do antigo testamento, ‘Eu sou, eu sou o pão da vida, eu sou a luz do mundo, eu sou a porta, eu sou o bom pastor, eu sou a ressurreição e a vida, eu sou o caminho, a verdade e a vida’. Então tem um crescendo, Jesus quer levar as pessoas a elas virem, irem até Ele, chegarem até Ele, para as pessoas não irem até Ele só porque Jesus é um solucionador da fome deles. Jesus está querendo dizer para eles que Ele é a vida, Ele é o pão do qual é necessário se alimentar ter saciado aquela fome mais profunda, Jesus convida a não ficar no paladar superficial, no gosto, no sabor e matar a fome, como quem enche a barriga, não, Jesus não quer isso. Jesus quer plenificar a vida, Jesus quer plenificar a vida daqueles que estão ao redor dele.

Então no fundo, é entrar a viver a relação com Ele. Quem Ele? O filho, o filho que se faz pão para os irmãos, o filho que foi enviado pelo Pai para se fazer pão dos irmãos, e o filho que dá a vida por todos, o filho que não vive para comer, mas come para viver e vive para dar a vida. Então, que nosso Senhor nos dê a graça de neste dia podermos compreender um pouquinho mais essa expressão: ‘Eu sou o pão da vida, não foi Moisés que deu o pão que desceu do céu, é o Pai que está dando o pão que desce do céu, que sou eu’. Então Jesus nos convida a crescermos e vivermos relação com Ele.

Que Maria santíssima estenda o seu manto sobre você neste dia, abençoe você, lhe dê saúde e perseverança nessa situação que nós estamos vivendo, Deus cuida e nós estamos começando a ter boas notícias, no horizonte, a luz começa a brilhar. Que por intercessão da Virgem desça sobre o senhor, a senhora, sua família, sobre o seu trabalho, seu dia, a graça e a benção de Deus Pai, e Filho e Espírito Santo. Amém! Abençoado dia.”

O Som do Sagrado