Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Felipe Zangari

Reflexão Dom João Inácio – 30-08-20

Acompanhe aqui a mensagem do nosso Arcebispo neste XXII Domingo do Tempo Comum, dia do catequista.

“Paz e benção, ao senhor, a senhora, bom dia a você que nos acompanha pela rádio Brasil, Felipe, bom dia a você e a sua equipe, hoje é domingo, é vigésimo segundo domingo do tempo comum, quinto domingo do mês vocacional, mês de agosto e em agosto nós celebramos as vocações que nós reconhecemos as mais concebidas por Deus para o caminhar da Nossa igreja, celebramos o dia do Padre, o dia do pai, o dia dos mais religiosos e religiosas, o domingo dos ministérios, que foi domingo passado e neste domingo a igreja no Brasil dá destaque a igreja, vocação, missão do catequista. Então hoje nós vamos rezar por nossos catequistas, e nós iniciamos recordando, aquilo que os catequistas recordam aos seus crismandos, o mistério da encarnação, onde tudo começou e tudo começou com Deus, Deus que enviou seu anjo Gabriel até Nazaré.

‘ O Anjo do senhor anunciou a Maria e ela concebeu do Espírito Santo; Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a vossa palavra;E o verbo se fez carne e habitou entre nós: Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém!

Rogai por nós santa mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo, oremos: Infundi Senhor, como vos pedimos a vossa graça em nossos corações, para que havendo conhecido pela anunciação do anjo a encarnação de Jesus Cristo, vosso filho, cheguemos por sua paixão e morte de cruz, a glória da ressurreição, pelo mesmo Cristo Senhor nosso. Amém!

Senhor, no silêncio deste dia que amanhece, venho pedir-te a paz, a sabedoria, a força, quero olhar, hoje, o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente, ver teus filhos além das aparências como tu mesmo os vê, e assim, não ver, se não, o bem em cada um. Cerra meus ouvidos a toda calûnia, guarda minha língua de toda maldade, que só de benção se encha o meu espírito, que eu seja tão bondoso e alegre que todos os que se aproximarem de mim sintam a tua presença, reveste me de tua beleza ó Senhor, e que no decurso deste dia eu te revele a todos. Amém!’

E então, o catequista, quem foi o seu catequista? Será que você consegue recordar os catequistas? Mas catequista é catequista, claro que o primeiro catequista sempre é a nossa família, depois, é muito importante a família que vai nos inserindo também na vida da comunidade, iniciação na vida cristã não é só iniciação na teoria, mas é na prática e é mais importante que seja na prática do que só na teoria, então é importante que a criança já seja levada junto. O Papa Bento, sempre gosto de recordar isso, ele em uma das suas catequeses ele dizia que: ‘A catequese mais importante que o pai e a mãe pode dar ao seu filho, a sua filha, pequeninos ainda é levá-los juntos nos momentos da sua oração’. Quando as crianças, enxergam, vêem que o pai e a mãe rezam e vêem como como o pai e a mãe rezam, eles percebem o mistério, e eles se dão conta que o pai e a mãe, como que, se agarram em alguém no qual eles têm confiança e as crianças entendem que é Deus, porque as crianças tem Deus dentro, as crianças são iluminadas por Deus. E Deus, como seus anjos, vai como que sussurrando as crianças, que o pai e a mãe, eles estão diante de Deus, eles estão rezando, estão conversando com Deus, estão entregando a sua vida a Deus e estão buscando orientação para sua vida, conforto, segurança para a sua vida em Deus, e o pai e a mãe depois da oração eles estão diferentes, eles estão amparados por Deus.

Mas nós então temos catequistas toda a comunidade onde nós participamos, mas nós também temos catequistas em específico, eu me lembro que eu tive dois a três catequistas, inclusive o pároco da minha paróquia, ele foi que deu a catequese para a minha primeira comunhão, é, foi ele, nós saiamos de longe, cedo, sábado de manhã, todos os sábados de manhã nós íamos caminhando para chegarmos até a igreja matriz, então todos os meninos da paróquia e as meninas estávamos sentados aí e o Padre João, assim era o nome dele, João Dróides, e ele dava a catequese, era muito bonito isso e era muito importante. A minha catequista de crisma eu acho que era o pai e a mãe, porque eu fui crismado com 40 dias, é, foi bem cedo, naquele tempo, quando o bispo passava o que tinha vida ele crismava, assim que era as coisas, mas a minha catequese para primeira comunhão, ela foi com muita calma, foi bem feita e nós também recebemos muita catequese na sala de aula na escola.

Então, hoje o meu abraço, gratidão a todos os catequistas da nossa comunidade, Deus abençoe vocês e continuem a dando força e criatividade, e no evangelho, Jesus hoje diz que quem quiser salvar a sua vida é aquele que aceita dar a sua vida aos outros. Que Maria Santíssima nos acompanhe e que do céu desçam as forças, as graças e as bênçãos do Pai e do Filho e do Espírito Santo sobre todos nós. Às 10h30 hoje de manhã, estarei celebrando na paróquia São Judas Tadeu, em Paulínia, com o Padre Flaiban. Abençoado Domingo!”

Nenhum evento encontrado!