Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Celina Silveira

Retorno às aulas no Estado de São Paulo é adiado para outubro

O retorno das aulas presenciais em escolas públicas e particulares do Estado de São Paulo foi adiado para o dia 07 de outubro. O anúncio foi feito pelo Governo Estadual na tarde desta sexta-feira (07). 

Durante a coletiva de imprensa, o governador João Dória informou que as escolas podem receber alunos para atividades de reforço escolar, monitoria e acolhimento a partir do dia 08 de setembro, com limite de 35% da capacidade nos ensinos infantil e fundamental, e de 20% no ensino médio. 

Apesar da autorização, a abertura para as atividades vai ser opcional, como explica o Governador João Dória:

“A escolha de reabertura para atividades opcionais e reforço a partir de 8 de setembro é uma escolha que cada escola deve tomar através de um processo de consulta que envolve a comunidade escolar, pais, estudantes e educadores. As escolas que optarem pela reabertura terão de respeitar o limite do número de alunos em sala de aula e rigorosamente os protocolos sanitários. Esta volta gradual e responsável das atividades escolares é fundamental, principalmente, para as crianças das camadas mais desfavorecidas da sociedade.”

Prevista inicialmente para setembro, a volta às aulas foi adiada mesmo após o Governo do Estado anunciar que mais de 86% da população de São Paulo está na fase amarela. Segundo José Medina, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, a decisão traz mais segurança para o controle da pandemia:

“Hoje, na reclassificação de hoje, é que foi alcançado 80% na fase amarela, então nós precisamos aguardar as próximas 4 semanas para garantir que o retorno das escolas pode ser sustentadas, uma vez que, no primeiro estágio de fase amarela, pode ocorrer uma regressão para a fase laranja e ter que suspender as aulas. Depois de 28 dias consecutivos essa possibilidade é muito menor, por isso que nós optamos por essa garantia.” 

Segundo a Secretaria de Educação do Estado, mesmo com o retorno restrito à algumas atividades, a decisão vai melhorar a saúde mental dos alunos e diminuir os riscos de evasão escolar, gravidez na adolescência e trabalho infantil. A pasta informou também que os professores da rede estadual vão ter um período de recesso entre os dias 24 a 28 de agosto para cuidar da saúde mental.

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Povo de Deus