Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Sanasa prevê 100% de acesso à água potável e esgoto tratado em Campinas em três anos

Toda a população de Campinas deve ter acesso à água potável e esgoto totalmente recolhido e tratado em até três anos. A estimativa é de Arly de Lara Romeo, presidente da Sanasa, empresa responsável pelo abastecimento de água e do esgoto da cidade. As declarações foram feitas à imprensa na manhã da última sexta-feira (1), durante um evento na sede da Autarquia.

No dia foi assinado um contrato entre a empresa e o Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional, para financiar a troca de 423 quilômetros de rede de água de 113 bairros da cidade. Isso equivale à metade da rede existente em Campinas. O investimento deve ser de aproximadamente R$ 282 milhões. Do total, mais de R$ 14 milhões virão da Sanasa, enquanto o restante virá da Caixa Econômica Federal.

As redes de cimento amianto vão ser trocadas por uma tubulação de polietileno de alta densidade, considerado pela Autarquia como um material mais eficiente no sistema de distribuição, diminuindo as interrupções no fornecimento de água causadas por rompimento de redes.

Segundo o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romeo, obras como essa são essenciais no objetivo de garantir o acesso à água potável e a esgoto tratado em Campinas.

De acordo com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, trata-se de um investimento necessário para melhorar a qualidade dos serviços públicos prestados em Campinas.

A Sanasa informou que, após a assinatura do contrato, vai começar o processo de licitação das obras das trocas das redes de água. A previsão é de que as obras sejam concluídas em até três anos.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Manhã Brasil