Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Celina Silveira

São Paulo vai passar Natal e Ano-Novo na fase vermelha

Os 645 municípios do Estado de São Paulo vão passar o Natal e o Ano-Novo na fase vermelha.

Em coletiva realizada nesta terça-feira (22), o Centro de Contingência da Covid-19 anunciou que apenas os comércios essenciais, como farmácias, supermercados e padarias vão poder abrir nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e nos dias 01, 02 e 03 de janeiro.

O objetivo é evitar aglomerações e sinalizar para a população que a pandemia da COVID-19 ainda não foi erradicada.

Nas últimas quatro semanas, o estado de São Paulo registrou um salto de 54% do número de casos e de 34% nos óbitos.

As restrições foram definidas a partir de índices de acompanhamento da pandemia, explica o Secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn.

“Todas as medidas que são tomadas dentro do Plano São Paulo são baseadas nos índices da Saúde nos quais mais pesam taxa de ocupação de leitos de UTI e mortes, uma vez que nós temos que usar esses índices para a nossa segurança como médicos para saber a velocidade de instalação da pandemia naquele local, por isso essas medidas são muito antecipadas. Nós não podemos chegar lá na frente e falar ‘poxa, nós não tínhamos percebido’”.

O Centro de Contingência também reclassificou a região de Presidente Prudente para a fase vermelha a partir desta terça-feira (22), após a região registrar ocupação de leitos de UTI superior a 80%.

As demais regiões do estado de São Paulo permanecem na fase amarela, com exceção dos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 01, 02 e 03 de janeiro, quando todo o estado vai estar na fase vermelha.

A nova reclassificação do Plano São Paulo está prevista para o dia 07 de janeiro, quando medidas mais restritivas podem ser anunciadas se a pandemia demonstrar avanço, afirma o coordenador executivo do Centro de Contingência, João Gabardo.

“Se nós não conseguirmos ter uma redução do número de casos, redução nas internações e nós continuarmos com essa pressão sobre o sistema de Saúde é possível que logo adiante nós tenhamos que tomar outras medidas. Mas nós vamos fazer isso analisando dia a dia o que está ocorrendo. Nós não vamos antecipar uma situação que pode ser mais grave”. 

Os especialistas do Centro de Contingência também pedem que a população reforce hábitos que evitam a disseminação do vírus, como usar máscaras, evitar aglomerações, e praticar o distanciamento físico.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Santa Missa – Par. Sta Rita