Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Guilherme Maldaner

Secom destinou à vacinação 6,2% do que gastou para pregar ‘cuidado precoce’

Até abril deste ano, ações publicitárias relacionadas à vacinação contra o novo coronavírus representavam apenas 6,2% da verba destinada para divulgar o que o governo chamou de “cuidados precoces”.

As informações são de um documento da Secom, pasta do Palácio do Planalto que opera a comunicação do governo federal, enviado para a CPI da Covid no Senado.

Até outubro de 2020, a Secom tinha autorizado o empenho de mais de 19 milhões de reais em ações dos “cuidados precoces”. Já em relação às ações feitas pela pasta para promover a vacinação no país, o custo foi de 1 milhão e 200 mil reais, segundo o relatório.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Musical Católico