Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Guilherme Maldaner

Secretários dizem que não há ‘absolutamente ninguém’ na Saúde enquanto Queiroga não assume e Pazuello não cai

O anúncio da escolha de Marcelo Queiroga para ministro da Saúde sem ter sido nomeado de fato e sem que Eduardo Pazuello tenha deixado o cargo, fez com que a pasta ficasse sem comando, segundo os secretários de Saúde.

De acordo com relatos, a expressão mais usada é a de que não há absolutamente ninguém lá, para estabelecer diálogo ou tomar decisões.

Além disso, há cerca de seis meses os técnicos da pasta foram impedidos de pactuar contratos, que era uma ação rotineira. Com isto, mais uma ponte entre estados, empresas e o governo federal foi rompida.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Nenhum evento encontrado!