Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Setores econômicos da RMC refletem sobre prioridades nas reformas do Governo Federal

As reformas previdenciária e tributária, ações anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) ainda estão longe de virarem realidade. Uma delas está sendo analisada por uma Comissão Especial na Câmara dos Deputados, enquanto a outra está em estudos por parte da equipe do Ministério da Economia.

Especialistas e responsáveis pelos setores econômicos da RMC (Região Metropolitana de Campinas), ouvidos pela Rádio Brasil Campinas sobre o assunto, se dividiram. Alguns não veem preferência entre as reformas, enquanto outros priorizam uma em detrimento de outra.

Segundo o Governo Federal, a reforma da Previdência, em análise na Câmara, tem o objetivo de alterar alguns pontos do atual sistema, como o fim da aposentadoria por tempo de contribuição, o estabelecimento da idade mínima de aposentadoria de 62 anos para mulheres e de 65 anos para homens, entre outros.

Já a reforma tributária tem o objetivo de eliminar alguns impostos, unificar outros, entre outras possibilidades. O plano ainda está sendo estudado pelo Governo Federal.

Quem prefere a Reforma da Previdência no lugar da Reforma Tributária, em um primeiro momento, é o CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). De acordo com o diretor interino do centro em Campinas, José Henrique Toledo Corrêa, a expectativa é de que a reforma previdência evite que a economia nacional quebre.

De acordo com o economista e diretor da Faculdade de Ciências Econômicas da PUC-Campinas, Izaias de Carvalho Borges, a reforma tributária depende da aprovação da reforma da Previdência.

Para o economista e professor no Departamento de Política e História Econômica da Unicamp, Geraldo Biasoto Junior, as duas reformas são igualmente importantes.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Brasil Agora 2ª Edição