Rádio Brasil Campinas | AM 1270

Por Luiz Felipe Leite

Vigário geral da Arquidiocese de Campinas fala sobre ausência do público nas celebrações da Páscoa

Todas as celebrações realizadas nas paróquias da Arquidiocese de Campinas durante a semana de Páscoa foram com portões fechados, ou seja, sem a presença dos fieis dentro das igrejas.

Essa determinação, vinda do arcebispo Dom João Inácio Müller, teve o objetivo de impedir que as pessoas ficassem expostas ao novo Coronavírus, doença que contaminou mais de dez mil pessoas em todo o Brasil. E que resultou na morte de muitos dos que foram contaminados

Em entrevista ao Jornal Brasil Agora da última sexta-feira (10), o vigário geral da Arquidiocese de Campinas, monsenhor José Eduardo Meschiatti, disse que essa situação só foi parecida com o que aconteceu durante tempos de guerra.

Ainda segundo o monsenhor José Eduardo Meschiatti, a distância física dos fieis com as paróquias é um teste de fé.

Por fim, na avaliação do vigário geral da Arquidiocese de Campinas, a sociedade brasileira precisa entender, de uma vez por todas, a seriedade por trás do novo Coronavírus.

Ainda não há previsão do público ser autorizado a voltar a frequentar as celebrações realizadas nas paróquias da Arquidiocese de Campinas.

Deixe o seu comentário

* campos obrigatórios.

Visão Geral